A vida real de uma au pair

Sobre acolher momentos de tensão e loucura.

Em primeiro lugar, quero dizer que estou muito feliz, aliás nunca estive tão bem em toda minha vida. Sou au pair há 9 meses e esta experiência tem sido incrível. Poderia perfeitamente dizer que tudo é perfeito: o ar com perfume de doces e rosas, crianças te ouvindo atentamente, novas amizades a cada esquina e a facilidade constante de sair da zona de confortoMas nem tudo é glamour. 

 

Minha intenção aqui é realmente compartilhar minha realidade como au pair. Sim, uma rotina agitada, maluca e confusa. Estou sempre cercada por crianças que chamo de host kids. Amo muito minhas 3 kids, mas confesso que às vezes elas me deixam de cabelo em pé, afinal criança é criança. 

 

Antes de ser au pair, tenha certeza de que está pronta para este desafio. Sempre me dei bem com crianças, dei aulas de hóquei por seis anos e fui professora em uma escola infantil. Mas trabalhar com crianças e cuidar delas, são duas coisas completamente diferentes. Não estou falando sobre cuidar de crianças por uma ou duas horas e sim 45 horas semanais e detalhe: morando na mesma casa que elas. Seja sincera com você mesma, será que está preparada para amar, cuidar, limpar e ajudar as crianças? Porque você tem que estar! 

 Au pair and host kid grilling marshmallow

 

Meu host kid mais novo, costuma ter enjoo, então sempre deixo um saco de vômito no carro para qualquer emergência. Antes de vir pros EUA, não conseguia sentir cheiro de vômito sem passar mal também. Nunca consegui segurar o cabelo de uma amiga enquanto vomitava, pelo contrário, sempre ficava longe. 

 

Toda vez que meu host kid vomita no carro é a mesma coisa: tiro ele da cadeirinha, limpo tudo, troco sua roupa e deixo um saco limpo para novas emergências. O mais é incrível é que nunca tive enjoo fazendo issoÀs vezes fico pensado como consigo tirá-lo da cadeirinhacompletamente encharcado de vômito, sem sentir o mínimo nojo? Na verdade, meu amor por ele é tão grande que faço o que for preciso e continuarei fazendo por semanas, meses e até o ano inteiro, se necessário. 

 

Trabalhar com crianças exige muita responsabilidade, mas há momentos de pura felicidade, como ouvi-las cantar no banco trás do carro a caminho da escola, suas risadas gostosas e ver suas carinhas de felicidade pelo retrovisor. Isso muda meu dia! 

 

Ser au pair é muito divertido, uma oportunidade única de conhecer um novo país, totalmente inserida em uma nova cultura. Depois que coloco as crianças pra dormir e acabo de lavar a louça, penso no meu dia. Teve vômito, briga de criança, choro, grito, mas também boas risadas, diversão e futebol. Esta é vida de au pair, que eu amo cada vez mais. 

 

Você está pronta para assumir este risco, mudar completamente de vida e aproveitar esta experiência incrível? Se está em dúvida, olhe para o espelho e faça a seguinte pergunta: Será que seria capaz de limpar vômito todos os dias?